Professor Cardy



Cardicas > Anos Bissextos

Como pode 1 dia apenas gerar tanta confusão!

A origem do nome bissexto

Muita gente acredita (mito popular) que a justificativa do nome "bissexto" se dá pelo motivo desses anos terem 366 dias e dai "bissexto" por apresentarem dois 6 no total de dias destes anos. Porém isto está INCORRETO. Isso é uma TREMENDA bobagem.

Até porque as pessas se esquecem que esse termo já era adotado em Roma em meados da época de Cristo. Em Roma, óbvio, o sistema numérico nem era o decimal e não teriam porquê fazer referência ao sistema decimal. O sistema romano de numeração registra o trezentos e sessenta e seis como CCCLXVI - os romanos não consideravam que no sistema hindu-arábico (decimal) ocorreria a coincidência da exibição do 366 para tal cifra.

Complementando, o motivo de se usar BISSEXTO não se baseia na coincidência numérica do 366, que ocorre em nosso sistema de numeração decimal, mas sim da abreviação de uma frase.

Enfim! O primeiro calendário romano foi criado por Rômulo em 753 a.C., ano de fundação de Roma, baseado no calendário egípcio. Era um calendário lunar, e tinha 304 dias, divididos em dez meses, dez meses lunares, seis de 30 dias e quatro de 31, desde março até dezembro.

Mês
Duração
Descrição
Martius Aprilis Maius Junius Quintilis Sextilis September October November December

31 dias
30 dias
31 dias
30 dias
31 dias
30 dias
30 dias
31 dias
31 dias
30 dias

consagrado a Marte, deus da guerra
dedicado a Apolo, deus da beleza
dedicado a Júpiter, deus do Olimpo
dedicado a Juno, esposa de Júpiter
-
-
significa sétimo
significa oitavo
significa nono
significa décimo

Chamavam o primeiro dia de cada mês de "calendae" ou como indicarei "calendas". Os dias anteriores ao 1° de cada mês sempre faziam referência à calendas subseqüente. Era costume fazer referência a uma calendas futura sempre que se passava do dia 16 de cada mês. Como exemplos disso:

Dia A referência que era feita
24 (Martius) Era o sexto dia antes da calendas de "Aprilis"
31 (Maius) Era o último dia antes da calendas de "Junius"
É como fazemos para comentar sobre as horas, sendo uma opção dizer à respeito de 5h45 como quinze para seis.

Esta forma de dizer os dias permaneceu, mesmo após a implantação do Calendário Juliano, concebido pelo astrônomo grego Sosígenes, trazido por Júlio César.

Era sabido, então, que o ano solar não era o número inteiro 365 mas sim 365,25. Era preciso compensar a perda anual de 0,25 dias. Nada difícil porque como o número 0,25 é 1/4 bastava a cada 4 quartos adicionar 1 dia para compensar a perda de 1/4 ano a ano.

Considerando o ano como
observação
365 dias
perde-se 1/4 de dia
365 dias
perde-se 1/4 de dia
365 dias
perde-se 1/4 de dia
365 dias
perde-se 1/4 de dia
Mas se nesse ano adicionarmos 1 dia, compensa-se a perda de 1/4 de dia deste ano e dos 3 anos anteriores.

Se a cada quatro anos fosse acrescido um dia o problema se resolvia. Em 46 a.C., Júlio César determinou que esse dia a ser acrescido seria o sexto dia antes da calendas de março e deveria ser repetido uma vez em cada quatro anos.

Foi escolhido que fosse duplicado (bis) o particular dia 24 de fevereiro* que é o sexto (sextum) dia antes da calendas de março. O dia adicionado era chamado ante diem bis sextum Kalendas Martias ou simplesmente bissextum.

Abreviando-se uma frase, daí o nome bissexto!

(*) Por motivos diversos.

 

Em resumo, pode-se dizer:

Após 1582, um ano A:

Acrescentar (é bissexto) um dia se A é múltiplo de 4.

São bissextos:

1584
1588
...
1984
1988
1992
1996

 

... mas se A for múltiplo de 100 e não de 400, não acrescentar dias.

Não são bissextos:

1700
1800
1900
2100
2200
2300
2500

 

... porque quando A é múltiplo de 400, então A é bissexto.

São bissextos:

1600
2000
2400
2800

 

Não acrescentar dias se A for múltiplo de 3300.

Não são bissextos:

3300
6600
9900

 

 

 

 

 

Exemplo: o ano 2000 foi múltiplo de 4 mas era secular (múltiplo de 100), então não deveria ser corrigido com o dia bissexto. Entretanto, o mesmo era múltiplo de 400, daí a introdução de um dia a mais no mês de fevereiro, passando a ser ano bissexto.

Exemplo: o ano 2100 não será bissexto, pelas mesmas razões acima expostas; é múltiplo de 4, mas é secular e não é múltiplo de 400, portanto, não exigirá correção alguma.

 

Mais confusão!

O Calendário Gregoriano foi adotado imediatamente pelos países católicos, em 15 outubro de 1582. Em outros países a correção foi posterior e, por exemplo, na Inglaterra e suas colônias (EUA e etc.) a alteração só foi feita em setembro de 1752.

Isso criou disparidades entre os países de calendários distintos durante o período desuniforme, chegando a uma diferença de 11 dias.

No dia 15 de Outubro de 1582, sexta-feira no Brasil, era 05 de Outubro em Inglaterra e EUA. O Calendário entre estes países só ficou coincidente em Setembro de 1752 quando a Inglaterra e os EUA decidiram ( finalmente ) fazer a correção nos seus calendários...

SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB
DOM
São Paulo
OUT 1582
01
02
03
04
15
16
17
Londres
OUT 1582
01
02
03
04
05
06
07
diferença
0
0
0
0
10
10
10

No dia 14 de setembro de 1752 Inglaterra e colônias adotaram o Calendário Gregoriano.

SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB
DOM
São Paulo
SET 1752
11
12
13
14
15
16
17
Londres
SET 1752
-
01
02
14
15
16
17
diferença
11
11
11
0
0
0
0

Em 1752 a diferença de dias aumentou de 10 para 11, pois 1700 não foi ano bissexto em, por exemplo, Portugal e Brasil, mas foi para Inglaterra e EUA. O ano de 1700, houve 365 dias para os países que já usavam o Gregoriano e 366 dias para os que não o usavam.

Os acertos de calendário fizeram algus saltos entre datas. Exemplos:

Não houve nenhuma data de 05/10/1582 a 14/10/1582 no Brasil e Portugal porque o dia seguinte a 04/10/1582 foi diretamente para o dia 15/10/1582.
Não ocorreram os dias 03/09/1752 até 13/09/1752 na Inglaterra e colônias pois o dia seguinte a 02/09/1572 passou a ser o dia 14/09/1752.
A Rússia adotou o Calendário Gregoriano somente com a Revolução Bolchevista, quando o dia seguinte ao 31 de janeiro de 1918 passou a ser o 14 de fevereiro de 1918.

 

Professor Cardy